terça-feira, 21 de julho de 2009

Agora vem e faz correr meu sangue novamente em minhas veias
Ele se encontra parado, petrificado, estagnado.
Esse sangue em estado bruto, encontra-se em estado de LUTO.
Vem, anda, nada mais te falta,
Me trucidastes e ainda estou aqui.
Além dos mais, revelei-te os segredos dos dias ensolarados e dos mantras divinos
Não te contei que a bruxa malvada na realidade era a princesa encantada?
Ou era a fada que era a bruxa?Ah como me deixas confusa...
Mas peço-te, devolve-me a vida e não estranhes essa poesia
Nos separamos tantas vezes para depois proseguirmos...
Contudo meu sangue dessa vez precisa jorrar
Deixe que tua poesia derrame seus versos afiados afiados sobre mim
Qual navalhas lapidando minhas veias feito pedras preciosas
e me resgata, inundado-me de vida
Para que novamente, fluida e renovada
possa suportar (ka)lada
a enormidade desse amor...
...quietinho dentro de mim.
Karla Julia

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial